Busque no interno
“Vivemos longe de nós, em distante fingimento. Desaparecemo-nos. Porque nos preferimos nessa escuridão interior? Talvez porque o escuro junta coisas, costura o fio do disperso. No aconchego da noite, o impossível ganha a suposição do visível. Nessa ilusão descansam os nossos fantasmas.”
Mia Couto; O pescador cego”. Do livro: Cada homem é uma raça. (via abortei-o-ceu)





abortei-o-ceu:

fui sabendo de mim

por aquilo que perdia.

mia couto


“Entre nós o mais sábio é aquele que mais demora a responder. Alguns são tão sábios que nunca respondem.”
— Mia Couto, O Último Voo do Flamingo (via abortei-o-ceu)



“Eu sempre achei que os trovões fossem os anjos gritando para as pessoas não saírem na chuva. Eu sempre achei que o canto dos pássaros viessem de um radinho debaixo da gaiola. Eu sempre achei que as nuvens estavam mais perto do que se podia imaginar, e que a noite, elas vinham limpar a rua com a neblina. Elas são feitas de algodão doce, já comi algumas, até. Eu sempre achei que a chuva era só pra limpar os parabrisas dos carros. E também para matar a sede dos peixes. Eu sempre achei que as pessoas eram felizes porque sorriam. Eu sempre achei que nunca mais eu ia deixar de ser criança.”
Nos tempo de criança - D C Monroe. (via thiaramacedo)




Quase 2015 e eu ainda com mágoa de 2006.



THEME